Sábado, Julho 13, 2024
InícioBebêExame de Síndrome de Down

Exame de Síndrome de Down

O exame de Síndrome de Down é de extrema importância e ajuda na detecção precoce. Com o diagnóstico precoce maior os pais juntamente com a equipe de profissionais da saúde podem se preparar para as necessidades do bebê. Ou seja, quanto mais cedo diagnosticada a Síndrome de Down maior as chances de iniciar os tratamentos e terapias especializados. A Síndrome de Down é uma anomalia na genética causada pela trissomia do 21 que é a cópia extra do cromossomo 21. Essa condição leva a diferentes características físicas e pode afetar o desenvolvimento cognitivo do bebê. 

O diagnóstico da Síndrome de Down é um desafio emocional para os pais. É importante que quando a família for receber a notícia tenha um ambiente seguro, rede de apoio aos pais e que seja fornecido informações claras e grupos de apoio para a família. Dessa forma, a família começará a se preparar para as necessidades especiais do filho e poderá ajuda-lo melhor. O diagnóstico precoce também ajuda a família a obter recursos que ajudaram o bebê mesmo ainda não tendo nascido. Dessa forma visando a melhor qualidade de vida para a criança e família. 

A Síndrome de Down é uma condição que afeta principalmente o desenvolvimento cognitivo da pessoa portadora. Apesar de algumas limitações, a pessoa que tem essa condição pode ter uma vida normal. Geralmente, as pessoas que tem Síndrome de Down possuem trabalho, estudos, cuidam de suas casas, tem suas famílias e tudo isso sem precisar de muita ajuda. Mas até chegar nesse nível de autonomia é importante que tenha acompanhamento com a equipe médica. Existe um preparo para a pessoa portadora dessa condição, onde se acompanha de perto a evolução do paciente. A equipe médica ajuda nas terapias e tratamentos para chegar à autonomia.

istock.com / Eleonora_os

Exame de Síndrome de Down: Métodos de detecção

Para obter o diagnóstico de Síndrome de Down existem alguns métodos para descobrir antes e após a gravidez. Métodos como, por exemplo:

Exame de sangue: A triagem pré-natal que é o exame de sangue da mãe, ajuda a identificar a possibilidade de o bebê ter Síndrome de Down com base em marcadores específicos;

Ultrassonografia: Através desse exame o médico pode saber se há características de Síndrome de Down no bebê. As características físicas como a translucência nucal quando aumentada é um sinal;

Amniocentese: Para esse exame ser realizado é necessário pegar o líquido amniótico. Quando se coleta o líquido é possível analisar o material genético, identificando a trissomia do 21 com alta precisão;

Biópsia do vilo corial: Esse é um exame um pouco mais invasivo, mas que também pode ser feito durante a gestação. Nesse exame é avaliado a estrutura e o número de cromossomos fetais. Além disso, também ajuda a diagnosticar possíveis problemas e doenças genéticas;

Principais características da pessoa com Síndrome de Down

A Síndrome de Down é uma condição que afeta 1 em cada 700 bebês, que resulta em diferentes características físicas e cognitivas. 

Traços físicos: Uma das principais características da Síndrome de Down são os seus diversos traços físicos, embora possam variar conforme o indivíduo. Alguns dos traços físicos são: Olhos amendoados, rosto arredondado, pescoço curto, tônus muscular reduzido e língua protusa; 

Desenvolvimento cognitivo: O atraso no desenvolvimento cognitivo é frequente em pessoas que tem síndrome de down. Ou seja, levam mais tempo para desenvolver atividades como: ler, falar e escrever. Contudo, cada pessoa é única e se desenvolve em seu próprio ritmo e tempo;

Habilidades Emocionais e Sociais: Mesmo com o atraso cognitivo as pessoas com essa condição têm habilidades emocionais e sociais excepcionais. Demonstram geralmente fácil conexão, amabilidade e carinho com terceiros;

Saúde física: Pessoas com síndrome de down tem maior facilidade em desenvolver doenças e condições médicas. Como problemas cardíacos, dificuldades visuais e auditivas e outros. Mas com o acompanhamento médico adequado, o paciente pode levar uma vida saudável;

Tratamentos para Síndrome de Down

Embora não haja cura para essa condição, existem tratamentos que ajudam a melhorar a qualidade de vida das pessoas que tem Síndrome de Down. Incluindo terapias e intervenções em prol do paciente em questão. Abaixo algumas opções:

Intervenção médica: O tratamento para a Síndrome de Down tem como foco o acompanhamento das condições de saúde do paciente. Ou seja, equipes médicas trabalham em conjunto visando o bem-estar do paciente;

Estimulação precoce: A estimulação precoce é fundamental para o desenvolvimento do bebê desde os primeiros meses de vida. Envolvendo atividades que ajudam no desenvolvimento motor, social e cognitivo. 

Terapias: As terapias como fonoaudiologia, fisioterapia e terapia ocupacional ajudam na melhora das atividades funcionais;

Intervenção Educacional: O acesso à educação inclusiva é de extrema importância para o desenvolvimento social da criança com T21. Programas adaptados ás necessidades com o suporte adequado ajudam a aumentar o potencial intelectual; 

Terapias de fala e linguagem: Pessoas que tem síndrome de down, na maioria das vezes, tem maior dificuldade com a comunicação verbal. Para o desenvolvimento da fala e comunicação é importante que o paciente comece o quanto antes com a terapia para fala e assim facilitar a comunicação com terceiros. 

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Poliana coimbra do Bonfim sobre Pico de crescimento