Terça-feira, Abril 16, 2024
InícioAmamentaçãoBico do peito rachado: causas e tratamento

Bico do peito rachado: causas e tratamento

O bico do peito rachado é um problema enfrentado por muitas mulheres principalmente no período da amamentação. Fissuras assim podem causar desconforto e dor, tornando a amamentação um processo difícil e estressante para a mãe e bebê. O que deveria ser um momento prazeroso e de conexão, acaba se tornando um momento desconfortável e doloroso. A causa pode ser por diversos motivos, como: sucção inadequada, apojadura, pele sensível e não tratada adequadamente, uso incorreto de bombas extratoras ou em excesso vigoroso, infecções bacterianas e fúngicas, ou mesmo por alergias de contato. 

Lesões mamarias podem afetar de diversas formas a amamentação, causando uma angustia e dor durante a alimentação, assim podendo causar um desmame precoce ou até mesmo redução da produção de leite materno. Dessa forma, causando infecções mamárias graves. É importante que a causa do ferimento seja descoberta, para que assim seja tratada da melhor forma possível evitando ao máximo a interferência na amamentação. 

Alguns dos motivos mais comuns para que o bico do peito fique rachado é a forma incorreta da pega e o posicionamento incorreto do bebê. Devido ao seu alto risco emergencial, costuma-se recorrer em casos assim à uma consultora de amamentação ou em serviços de pronto socorro. Profissionais especializados nessa área exercem um papel importante na ajuda da prevenção das lesões, causando menos traumas. Durante todo o período da amamentação, independente do tempo será necessário todo o cuidado devido, assim evitando qualquer lesão futura. Mesmo as rachaduras surgirem principalmente no início da amamentação por falta de aprendizado, se a mãe não continuar se prevenindo poderá surgir mais tarde com o bebê já maior, devido a isso á importância do saber prevenir.

Imagem de Freepik: bico do peito rachado

Causas

– Sucção não nutritiva, ou seja, quando o bebê faz o peito de bico durante longo tempo;

– Uso incorreto ou demasiado da bomba para extração;

– Falta de preparo durante a gestação: a amamentação, assim como o sono e outras áreas da maternidade são importantes estudar e entender seu funcionamento.

– Uso de protetores de mamilo (deixando o peito sem ventilação) podendo contrair bactérias;

– Pega incorreta: quando a criança pega somente a auréola, por exemplo.

– Falta de informação sobre procedimentos preventivos.

Como tratar o bico do peito rachado

Primeiramente, a boa notícia é que há solução e tratamento para as fissuras. Um dos primeiros passos que devemos tomar é o alivio da dor para um tratamento mais eficaz, garantindo a cicatrização o mais rápido possível. Entre em contato com sua consultora de amamentação ou profissional da saúde. A amamentação deve ser indolor e leve. É ideal que a mãe siga amamentando em busca de uma posição e pega melhor, é um aprendizado para o bebê também. Fazendo tais alterações a dor irá desaparecer. Há medidas de conforto para que haja o mínimo de estimulo para a dor no amamentar.

– Posicionamento e pega corretos: ajudando o bebê a abrir a boca da forma correta, não pegando somente a parte da auréola; 

– Começar a mamada pelo peito menos prejudicado, dessa forma o peito mais machucado terá mais tempo para cicatrização e seu bebê não deixará de se alimentar;

– Extrair leite antes da mamada, assim seu peito não estará cheio e a criança não precisará fazer tanta força ao sugar evitando mais machucados;

– Diferentes posições: assim reduz a dor nas partes mais afetadas: mudando as posições para a amamentação seu peito cicatrizará com mais rapidez, evitando onde está a maior onda de dor;

– Não lavar os peitos após as mamadas, assim mantendo a lubrificação natural: Lave seu peito somente com água (preferencialmente fria) no banho;

– Em suspeita de infecção consultar médico para uso de antibióticos;

– Banho de sol nos horários recomendados ajuda na cicatrização;

– Amamente em livre demanda: Dessa forma, ao dar os primeiros sinais de fome, ofereça o peito assim a criança não irá com tanta fome e evitará a sucção forte;

– Atenção aos bicos de silicone: O uso desses intermediários tem indicações bem específicas e devem ser usados de forma provisória quando indicados, consulte sempre um profissional da área.

Prevenção

A melhor prevenção será sempre o conhecimento, assim a mãe conhecendo seu corpo, seu bebê e a causa que geralmente é pega incorreta. Poderá resolver seus problemas para isso será muito importante a ajuda de um profissional especialista no assunto que poderá dar o diagnóstico mais rápido e assim resolver a situação mais rápido, evitando estresses e o desmame precoce.  

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Poliana coimbra do Bonfim sobre Pico de crescimento