Sábado, Julho 13, 2024
InícioA mãeCama compartilhada

Cama compartilhada

A cama compartilhada é um assunto que costuma dividir muitas opiniões, sendo algumas positivas e outras negativas. Esse método de compartilhar a cama entre a criança e os pais para muitos é um ato onde estão fortalecendo a conexão e os laços familiares com a criança. Dormir junto para algumas famílias serve como uma forma de proporcionar conforto emocional para as crianças e facilidade para os pais. Muitas famílias usam a cama compartilhada como um tipo de desculpa para não terem trabalho com a criança durante a noite. O apego na cama compartilhada traz também seu lado positivo e negativo, a criança acaba ficando mais seletiva na hora do sono e pode atrapalhar no futuro como, por exemplo, quando chega um novo bebê na família. 

Quando principalmente o bebê ainda é muito pequeno a cama compartilhada oferece muitos riscos. Os adultos podem esquecer que o bebê está ali e acabar deitando em cima, ou cobertores pesados sufocar durante a noite sem que os pais percebam. Geralmente os médicos aconselham não compartilhar a cama com o bebê até pelo menos os seis meses da criança. Os pais devem estar cientes dos riscos que acontece na cama compartilhada e caso decida fazer tomar precauções para não ocorrer acidentes.  

É fundamental que os pais estejam cientes dos riscos e dos benefícios que a cama compartilhada proporciona. Além de avaliar como ficará a saúde do sono para a família e a segurança do ambiente para o bebê e para os pais. Cada família é única e não existe uma opção única para todas as famílias. Para tomar essa decisão é importante uma conversa sincera entre os pais. A ajuda de um profissional da saúde é importante também para auxiliar a tomar a melhor decisão. Caso a família decida por cama compartilhada, os profissionais da saúde também poderão auxiliar nos métodos que se encaixam melhor para a vida e rotina da família. 

Imagem de cookie_studio no Freepik: cama compartilhada

Principais riscos da cama compartilhada 

Além dos riscos óbvios, existem riscos que se prolongam até o crescimento da criança. Por exemplo a associação do sono, conforme a criança for crescendo vai depender sempre da mãe ou do pai dormindo com ela. Ou seja, algum imprevisto em que os pais não podem estar presentes prejudicará o sono da criança. Outros riscos como:

-Queda: Quando um bebê fica na cama que não tem nenhuma proteção o risco de acontecer uma queda é grande, principalmente quando se tem um sono mais agitado. 

-Sufocamento: A forma indicada para o bebê dormir é sem cobertas, travesseiro e objetos na cama, quando se dorme na mesma cama com os pais normalmente tem os travesseiros e cobertas causando sufocamento.

-Superaquecimento: O bebê dormir com os pais pode fazer com que o bebê fique superaquecido e aumenta o risco de síndrome de morte súbita. 

Cama compartilhada: Benefício ou facilidade?

Por ser um assunto polêmico a cama compartilhada divide muitas opiniões. É uma tática muito utilizada para beneficiar os pais mas que contém muitos riscos. Além de ser perigosa, esse método interfere diretamente na vida e rotina da família. Ou seja, tira a privacidade dos pais como um casal e expõe a criança a situações desnecessárias e altos riscos. A partir do momento que os pais optam por utilizar a cama compartilhada terão de priorizar o sono e a rotina do bebê. Mas também traz facilidades para os pais. Como: A mãe não precisa levantar para amamentar o bebê, conveniência nos despertares durante a noite e outros. Pode prejudicar não só o bebê como interfere na qualidade de sono dos pais, afinal esse método exige extremo cuidado para o bebê não ser machucado. Afetando no sono dos pais, afetará também na rotina e no dia-a-dia da família.

O sono do bebê também pode ser afetado no futuro. Se em alguma situação não prevista onde os pais não podem estar presentes, a criança acaba sofrendo e tendo maior dificuldade para dormir. Sendo assim criando uma dependência negativa nesse aspecto para o bebê, onde ele sofrerá e poderá causar até mesmo um trauma na hora de dormir. Desde que o bebê nasce é importante ensinar a autonomia do sono. Assim, o bebê melhora sua qualidade de sono e não depende exclusivamente dos pais e não associa seu sono a uma pessoa ou alguma coisa. Sendo assim, é importante levar em conta todos os prós e contras que a cama compartilhada pode trazer para o bebê e para a família. Leia mais aqui sobre o quartinho do bebê.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Poliana coimbra do Bonfim sobre Pico de crescimento