Terça-feira, Abril 16, 2024
InícioBebêBronquite obliterante em bebês

Bronquite obliterante em bebês

A bronquite obliterante é uma condição crônica respiratória que é comum em adultos mas em bebês é rara. Essa doença compromete as vias aéreas de forma progressiva e resultarem diversos sintomas que debilitam e compromete a qualidade de vida dos pacientes. O que diferencia a bronquite obliterante é a persistência da obstrução do fluxo de ar, causada pelas inflamação das visas respiratórias. Uma de suas muitas causas são a exposição a agentes irritantes, ou predisposição genética dessa maneira desenvolvendo um papel crucial para o desenvolvimento da doença. os sintomas da bronquite obliterante incluem, produção de muco, tosse persistente, chiado no peito e falta de ar. 

No entanto, os sintomas da bronquite obliterante, costumam ser confundidos com outras infecções respiratórias que são mais comuns na infância. Embora seja raro os casos de bronquite obliterante em bebês, podem ocorrer casos em lactantes, e essa doença por ser em bebês apresenta desafios no diagnóstico e tratamento. O diagnóstico correto é fundamental e normalmente envolve passar por consulta ao pediatra, exames e outros. E em alguns casos precisando realizar testes de função pulmonar, sendo adaptados conforme a idade do bebê. E o tratamento adequado, podendo sair broncodilatadores e anti-inflamatórios. Em casos mais graves, terapias de suporte respiratório. 

Embora, seja uma doença rara em bebês, é fundamental que os pais estejam cientes dos riscos e dos cuidados a serem tomados para não desenvolver. A exposição ao tabagismo passivo é muito prejudicial para a saúde do bebê em geral, principalmente por afetar diretamente as vias aéreas do bebê. Além disso, os pais devem prezar por práticas de higiene, bons hábitos alimentares e atividades físicas. Dessa forma, estar atentos aos sinais que o bebê apresenta, se forem persistentes levar a um especialista e procurar um diagnóstico.

Imagem de cookie_studio no Freepik: Bronquite obliterante em bebês

Principais causas de bronquite obliterante em bebê

Para prevenir a bronquite obliterante em bebês, mesmo rara, é necessário conhecer o que pode causar essa doença. Algumas das causas são: 

  • Tabagismo: Expor os bebês a ambientes com tabagismo é uma das causas da bronquite obliterante. Quando o bebê inala a fumaça do cigarro danifica as vias aéreas e ocorre a inflamação crônica que leva à obstrução, mesmo sendo uma exposição passiva;
  • Agentes tóxicos e poluentes: A inalação constante de substâncias, como poeira industrial poluentes atmosféricos, vapores químicos desencadeiam a condição à doença;
  • Infecções respiratórias: Quando o bebê tem muitas infecções em pouco tempo, principalmente durante a infância, se torna um fator de risco para a bronquite obliterante. A pneumonia e a bronquite aguda danificam as vias aéreas, dessa forma deixando o bebê predisposto a bronquite obliterante;
  • Genética: Após estudos sobre a doença, foi descoberto que existem uma predisposição genética que deixa o bebê mais suscetível à bronquite obliterante; 
  • Doenças autoimunes: Existem mecanismos imunológicos que por estarem desregulados pode desencadear inflamação para as vias aéreas que contribui para a obstrução.

Como identificar os sintomas?

É vital conhecer os sintomas da bronquite obliterante para ter o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento adequado. Alguns sintomas são: 

  • Tosse persistente: Esse é um dos primeiros sinais de bronquite obliterante em bebês. Quando a tosse se prolonga por muitas semanas e não é uma infecção comum, se tornando um indicativo dessa doença;
  • Chiados no peito: Os chiados no peito e som agudo durante a respiração do bebê, ambos são sintomas dessa doença. Esses sons são ouvidos durante a expiração e mostram obstrução nas vias aéreas; 
  • Dificuldade respiratória: Quando o bebê já está com dificuldade respiratória é um dos sintomas mais críticos. A bronquite obliterante apresenta uma respiração acelerada e demonstra grande esforço ao respirar;
  • Irritação e má alimentação: Bebês com bronquite obliterante ficam facilmente irritados porque sentem desconforto respiratório. Além disso, por conta da dificuldade ao respirar, os bebês não se alimentam por ter essa dificuldade;
  • Sinais de desconforto: Sinais gerais como: cansaço excessivo, agitação e mudança na cor da pele são indicativos de problemas respiratórios.

Formas de prevenção e tratamento

A bronquite obliterante em bebês é uma doença pulmonar crônica que necessita de cuidados especiais. A melhor forma de se previnir contra essa condição é evitar os fatores de risco e garantir que os ambientes que o bebê frequentará não tenha acesso a, por exemplo, tabagismo que é uma das principais causas. Se o bebê apresentou alguns sinais dessa doença, leve ao pediatra imediatamente para analise, e se diagnosticado começar o tratamento imediatamente. Sendo assim, o tratamento se inicia de forma multidisciplinar incluindo medicações broncodilatadores e anti-inflamatórios. Dessa forma, visando amenizar os sintomas e não evoluir a doença. Em casos avançados, a fisioterapia respiratória desempenha um papel fundamental e auxilia na melhora do bebê e em sua capacidade pulmonar. Quando diagnosticado, o bebê fique no hospital até o início do tratamento.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Poliana coimbra do Bonfim sobre Pico de crescimento